JUNTAR FORÇAS POR GRÂNDOLA

Novembro 05 2009

Bloco propõe novo modelo de avaliação docente

Manifestação de professores. Foto de Paulete MatosO Bloco de Esquerda defendeu esta terça-feira um modelo de avaliação de professores integrado, sem quotas, e realizado quando da mudança de escalão do docente, e onde também é feita uma apreciação de cada estabelecimento de ensino, valorizando o desempenho das melhores escolas e dos melhores professores e prevenindo e corrigindo os problemas.

Texto publicado pelo Bloco de Esquerda na sua newsletter.

No rol dos problemas e porque não há já tempo para ensinar, mas apenas para reunir e preencher toneladas de papel, aparecem "pérolas" como esta que passamos a publicar:

 

Composição aluno 9ºano das Caldas da Rainha "O Pipol e a Escola"

(Texto verídico retirado de uma prova livre de Língua Portuguesa, realizada por um aluno do 9º ano, numa Escola Secundária das Caldas da Rainha (para ler, estarrecer e reflectir...!!!))
 -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

REDAXÃO

'O PIPOL E A ESCOLA'


Eu axo q os alunos n devem d xumbar qd n vam á escola. Pq o aluno tb tem Direitos e se n vai á escola latrá os seus motivos pq isto tb é perciso ver q á razões qd um aluno não vai á escola. Primeiros a peçoa n se sente motivada pq axa q a escola e a iducação estam uma beca sobre alurizadas.

Valáver, o q é q intereça a um bacano se o quelima de trásosmontes é munto
Montanhoso? Ou se a ecuação é exdruxula ou alcalina? Ou cuantas estrofes tem um cuadrado? Ou se um angulo é paleolitico ou espongiforme? Hã?

E ópois os setores ainda xutam preguntas parvas tipo cuantos cantos tem 'os
Lesiades''s, q é u m livro xato e q n foi escrevido c/ palavras normais mas q no  aspequeto é como outro qq e só pode ter 4 cantos comós outros, daaaah.

Ás veses o pipol ainda tenta tar cos abanos em on, mas os bitaites dos
profes  até dam gomitos e a Malta re-sentesse, outro dia um arrotou q os jovens n tem  abitos de leitura e q a Malta n sabemos ler nem escrever e a sorte do gimbras foi q ele h-xoce bué da rapido e só o 'garra de lin-chao' é q conceguiu  assertar lhe com um sapato. Atão agora aviamos de ler tudo qt é livro desde o Camóes até á idade média e por aí fora, qués ver???

O pipol tem é q aprender cenas q intressam como na minha escola q á um curço de otelaria e a Malta aprendemos a faser lã pereias e ovos mois e piças de xicolate q são assim tipo as pecialidades da rejião e ópois pudemos ganhar um gravetame do camandro. Ah poizé. Tarei a inzajerar?

 

Palavras para quê?

publicado por Bloco Grandola às 23:26
|  O que é? | favorito

Oh porra! Onde isto chegou....
G.I. a 6 de Novembro de 2009 às 11:52

Coitadas das crianças serem obrigadas a escrever... eu tb estou contra!!! Era tão bom no te,po em que era tudo obrigado a ser analfabeto!!!! Se fosse meu filho... ah se fosse meu filho!!!! Raios partam este progresso, esta falta de respeito aos professores, esta vergonha da iliteracia
Anónimo a 8 de Novembro de 2009 às 18:19

“Sinais interiores de pobreza”

Muito se tem falado e então ultimamente ainda mais, a propósito do caso mais mediático do momento, de corrupções activas e passivas, de corruptores e corrompidos, de luvas, de tráficos de influências, de trafulhices várias, de ofertas a ascender a largas somas, enfim situações várias que redundam quase sempre em sinais exteriores de riqueza de diversos actores, que habitam quase sempre em lugares de grande destaque no seio das nossas instituições.

Mas o que eu ainda não vi, nem ouvi, foi quem se ocupasse de tratar a verdadeira causa de todas estas situações que reside precisamente na existência de sinais interiores de pobreza, sinais estes que levam a que humanos por fora, desumanizem por dentro, pois levam à destruição dos mais básicos valores morais do indivíduo, ficando estes destituídos de honra, de dever para com próximo e para com o estado, enfim destituídos de sentido de missão, quais andróides da usurpação.

É comum ver-se, e a princípio estranhava-se mas penso que agora já se entranhou, antigos altos mandatários da nação ocuparem depois cargos altamente remunerados na gestão de grandes empresas públicas e privadas, numa habitual dança das cadeiras que é necessário se volte a estranhar, senão qualquer dia estes andróides estarão disseminados por todo o tecido nacional, levando a que riqueza não seja canalizada para o desenvolvimento, mas sim para a irrigação dos seus próprios interesses.

É pois urgente que os magistrados da nação, os que não forem desta classe, se ainda os houver, legislem no sentido de impedir que esta espécie de humanos provida de sinais interiores de pobreza, possa ocupar lugares de responsabilidade na vida política e na gestão das instituições públicas, para que se impeça que por cada unidade de riqueza absorvida pelo estado, outra equivalente esteja a engordar as contas destes usurpadores.

Sabemos que a legislação não faz tudo, ou que não faz quase nada, pelo menos enquanto formos geridos desta forma, mas urge dar o sinal de que o caminho não é este, e esse exemplo, e essa imposição por via da lei tem que vir de cima, dos governantes e dos gestores, para que depois na lama e na sucata seja também seguida, ou caso contrário exista a forte punição de todos quantos apresentem sinais interiores de pobreza, seja qual for o cargo que ocupem.
PM a 9 de Novembro de 2009 às 03:30

Decifrem esta que eu aprendi há muitos anos:
uuubsOOO
sombrinha a 21 de Novembro de 2009 às 22:33

Um Blogue do Bloco de Esquerda de Grândola atento ao Mundo
mais sobre mim
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
19
20
21

22
24
26
27
28

29
30


pesquisar
 
NOSSO EMAIL
blocograndola@gmail.com
ESTÀS A OUVIR
VENHAM MAIS CINCO
VENHAM MAIS CINCO
blogs SAPO