JUNTAR FORÇAS POR GRÂNDOLA

Novembro 18 2009

Bem  procurei dados mais recentes sobre o desemprego no Concelho, mas o I.N.E (Instituto Nacional de Estatística) não vai além de 2004. E dessa data para cá, muita coisa se passou, tantas firmas de Construção Civil faliram, tantos negócios fecharam, tantas firmas foram obrigadas a fechar as portas, tanta gente se viu com as malas às costas para ganhar a vida noutros sítios. Contudo o desemprego em 2004 já estava nos 9,4%... como estará agora?

Aqui ficam os números oficiais de que disponho e que tanto nos entristecem. Por vezes penso que uma pessoa de tão habituada a esta vida, já nem nota que vive mal, que os outros têm terríveis carências. Parece que sempre foi este o nosso destino, o nosso fado... e foi.

A vontade de lutar contra este "pantanal" putrefacto onde já muito pouco "mexe" leva-me a colocar aqui dados ultrapassados no tempo em muitos anos, mas cá ficam. Ficam para que nos lembremos do vizinho A ou B, do caso de C ou D e que não fiquemos embrutecidos pela cruel realidade, para que não nos pareça NORMAl o que  passamos. Não é normal que se tenha 0, 76 médicos por 1000 habitantes e isso numa altura em que o Centro de Saude ainda era um hospital... nada disto é normal! Nãopodemos aceitar estes dados como normais. Não podemos aceitar que o Centro de Emprego que nos serve esteja em Alcácer do Sal que também tem as suas carências e os seus desempregados. Já falamos nisso: Porque não temos direito a Centro de Emprego em Grândola? Por causa da estatística? Ora aqui fica ela... mas só vai até 2004 infelizmente.

 

Indicadores sociais:

 Indicador           Grândola          Unidade      Período
 Médicos por
1000 habitantes   0,76                  N.º              2003
 
Farmácias por
1000 habitantes   0,41                  Nº               2003
 Taxa de
analfabetismo       24,2                  %                1991
HM 
   Taxa de
analfabetismo       19,2                  %                2001
HM 
  
Indicadores demográficos:
 Indicador           Grândola           Unidade       Período
 Densidade
populacional        17,9                 Hab/km2          2004
 População
residente HM     14.901                   N.º              2001
 População
residente H         7502                     N.º              2001
 Nados-vivos         129                      N.º              2004
HM*  
 Nados-vivos H       64                       N.º              2004
 Óbitos HM (*1)     220                     N.º              2004
 Óbitos H               121                      N.º             2004
 Taxa de                 8,9                 permilagem        2004
natalidade   
Taxa de                15,17              permilagem        2004
mortalidade   
Taxa de                3,59                 permilagem       2004
nupcialidade   
Taxa de                 2,48               permilagem        2004
divórcio  
 Índice de             203,31                   %               2004
envelhecimento   
Núcleos
familiares             4544                      N.º             2001
residentes   
Variação
população              8,2                      %               2001
residente
1991-2001   

* Os nados-vivos são apresentados segundo a distribuição geográfica de residência da mãe
*1 Os valores são apresentados segundo a distribuição geográfica de residência
Fonte: Instituto Nacional de Estatística

 Gostaria de chamar a vossa atenção para o facto de neste momento não existirem nados em Grândola, isto é, em Grândola não nasce ninguém, como sabem, vão nascer a outros lados. Também o número de habitantes não são os 14.000, mas anda à volta dos 10.000 como dei conta num post anterior.

Com amizade e alguma tristeza,

JOSEFINA BATISTA

publicado por Bloco Grandola às 22:41
|  O que é? | favorito

Pois é Josefina em Grândola já não nasce ninguém vão nascendo alguns dentro das ambulâncias dos Bombeiros com alguma frequência porque o nosso Centro de Saúde sempre que recebe uma gravida "despacha-a" com a maior urgência possível para o São Bernardo.
Os parteiros com maior numero de partos realizados neste Concelho são sem duvidas os Bombeiros, nem passa pela cabeça do comum cidadão o numero de situações destas a que estamos sujeitos, felizmente todas tem corrido bem e se calhar por isso não são muito faladas.

Um abraço a todos os "SOLDADOS DA PAZ"
Henrique Rodrigues a 19 de Novembro de 2009 às 10:16

O que me faz confusão é isto de 0,76 por mil habitantes... isso na prática quer dizer o quê?
Um bocadinho mais do que MEIO MÉDICO para 1000 habitantes? É fantástico!
A taxa de analfabetismo também me eriou os cabelinhos todos.
E tem razão: de tão habituados a viver assim, já achamos isto normal.. é uma pena!
G.I.
Anónimo a 19 de Novembro de 2009 às 11:41

E essas pessoas que nascem em "andamento" ficam naturais de onde?
Eu pensava que despachavam para Santiago. Se calhar como já é cidade, não precisam que vão lá nascer mais grandolenses...
Sim um grande aplauso aos Bombeiros é devido!
Maria Antónia a 19 de Novembro de 2009 às 13:15

Em resposta as vossas duvidas os bebes que nascem durante o transporte para a maternidade do Hospital de Setúbal são posteriormente inscritos naquele serviço.
O transporte é efectuado para Setúbal devido ao facto de o Hospital do Litoral Alentejano (Santiago) não ter serviço de maternidade.

Henrique Rodrigues
Henrique Rodrigues a 19 de Novembro de 2009 às 13:49

Isto só visto! Santiago não tem maternidade?? O Hospital do Litoral Alentejano? Uma pessoa fica parva com as coisas que lê... aqui não temos mais urgências, praticamente nunca tivemos raios X, um hospital todo omdernaço que nunca chegou a funcionar devidamente e agora o outro novinho em folha também não?
Seria uma boa ideia e deixo aqui a sugestão de façam um post, artigo, ou assim que fale no trabalho dos bombeiros de grândola em prol da saúde. Já agora a ver se nos esclarecemos um pouco.
Realmente tem razaão: só se fala nas coisas se elas correm mal. Se isto fosse na América (heheheh) um nascimento bem sucedido numa ambulância dava logo direito a desfiles, paradas e medalhas, heróis consagrados e afins... mas lá os gajos devem ganhar MUITO BEM!
G.I.
Anónimo a 19 de Novembro de 2009 às 20:16

E se fotrmos falar de "segurança por habitante do Concelho" deve dar 1/4 de GNR por 2000 habitantes! Ah Alentejo tão esquecido!
Dá vontade de chorar.... vergonha, tristeza, revolta!

Cristina!
P.S. estas estatísticas são muito boas porque nos permitem ver a miséria em que vivemos todos os dias, há tantos anos! Se isto fosse no Norte onde fazem uma guerra por causa de sino, havia de ser lindo!
Anónimo a 20 de Novembro de 2009 às 13:03

A evoluçáo é lenta.

“Evolução das espécies”

Sabe-se que a princípio, não existiam seres vivos possuidores de coluna vertebral. Antes do surgimento dos primeiros vertebrados milhões de anos se passaram na história da evolução. Os primeiros a aparecer tinham a forma de peixe, e somente milhões de anos após é que os primeiros anfíbios passaram a existir, e depois vieram os répteis, pássaros e mamíferos.

Após milhões de anos, a aparência de animais e plantas ficou bem diferente do que era. Aqueles que se desenvolveram melhor, foram os que tiveram a chance de se adaptar as inúmeras mudanças que ocorreram no nosso planeta. Esta teoria desenvolvida por Charles Darwin é hoje aceite no seio da comunidade científica internacional e contem inúmeros outros conceitos ainda com potencial de estudo e desenvolvimento.

E seguindo esta linha de raciocínio e trabalho complementar dessa mesma comunidade científica, sobre a discussão e até de adaptação a mutações mais recentes das sociedades que continuam a ocorrer após o desaparecimento do seu autor, e embora Darwin não o tenha na altura explicado, talvez por falta de tempo ou de dados mais concretos, sabe-se hoje que existem inúmeros casos particulares possíveis de explicar à luz da sua teoria no sentido lato.

Um deles veio esclarecer uma dúvida que sempre me assaltou e que era o facto que existirem alguns de nós que são de famílias reais, vulgarmente designados por possuidores de sangue azul, e hoje à luz do desenvolvimento desta teoria, sabe-se que aquela categoria de seres humanos evoluiu a partir da tainha realis, tendo ao longo do tempo conseguido conservar a sua característica de realeza que os distingue até aos nossos dias.

Um outro caso já hoje sobejamente documentado e comprovado tem origem na descendência da tainha flexibilis adaptabilis coruptibilis e que deu origem a uma classe de seres nossos semelhantes com grandes capacidades para ocupar altos cargos na chefia do estado ou em grandes empresas públicas e por vezes também em pequenas empresas satélite, sendo que quando não estão no poder povoam em grande número os círculos das assembleias eleitas pelos seres comuns, que se sabe hoje terem evoluído da tainha votantis memoris curtis, que como o próprio nome indica era provida de uma memória limitada e muito volátil.

Quanto à tainha clepotomanis existem dados que apontam terá dado origem as seres que hoje são presidentes de países possuidores de grandes riquezas naturais, donos de imensas fortunas e com povos imensamente pobres que terão evoluído da tainha sofribilis ignorabilis, que como o próprio nome indica nasceram para sofrer e ser ignorados por todos.

Mas como nem tudo são más notícias sabe-se agora que a tainha honradis honorabilis e que se julgava extinta há milhares de anos, terá evoluído e terão chegado aos nossos dias alguns seres que tentam preservar os valores básicos da vida em sociedade, mas que por não serem talvez ainda em número suficiente têm tido uma tarefa bastante complicada, mas que no entanto nos deixa a nós todos, seres que evoluímos da tainha inertis obesvatoris, ainda alguma esperança de evolução.

Anónimo a 21 de Novembro de 2009 às 05:30

Este anónimo aqui de cima é cá um chato... deve andar a copiar da enciclopédia para escarrapachar aqui... oh santa paciência!
hehehehehe um bom fim de semana a todos/as.
G.I.
Anónimo a 21 de Novembro de 2009 às 14:12

_
j a 21 de Novembro de 2009 às 17:11

sim "j" a gente sabe que isto é spam, não somos parvos.... heheheheheh
G.I. a 22 de Novembro de 2009 às 00:40

Esta taxa de analfabetismo é dramática! Mas... e o pessoal que saiu das escolas recentemente com o sexto ano de escolaridade sabe mesmo ler e escrever??? Ileteracia? Preguiça mental? Doem-lhes os dedos e não conseguem formar uma frase no cérebro antes de a escrever? Venha El Diablo e escolha. Mas não me dêm na tola pelos erros que tenho apenas o 2º ano do ciclo daqueles de antigamente...

El Comanche
Anónimo a 22 de Novembro de 2009 às 01:36

Amigos, leitores e donos do blog. Venho apenas fazer uma sugestão simples. É que passem a escrever mais neste blog porque as letras no outro são muito pequenas e nem toda a gente vê muito bem. Gente mais velha, como eu.
Agradecia se tomassem em conta que nem todos estamos na juventude.
Parabéns pela coragem e parabéns à D. Josefina pelos seus escritos.
Boa noite

Andrade
Andrade a 22 de Novembro de 2009 às 23:48

Um Blogue do Bloco de Esquerda de Grândola atento ao Mundo
mais sobre mim
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
19
20
21

22
24
26
27
28

29
30


pesquisar
 
NOSSO EMAIL
blocograndola@gmail.com
ESTÀS A OUVIR
VENHAM MAIS CINCO
VENHAM MAIS CINCO
blogs SAPO